O Escritório Fabiano Alves de Melo da Silva e Advogados Associados vem a público prestar esclarecimentos sobre a notícia veiculada, no dia 03 de maio de 2017, nos meios de comunicação acerca da prisão, em Portugal, do Lutador de MMA Alexandre Henrique Ramos, pela suposta pratica de crime de tráfico de substância entorpecente.

Importante ressaltar que nesta data, a família do lutador não tinha conhecimento do ocorrido pelos meios oficiais, nem mesmo a Divisão de Assistência Consular, junto ao Itamaraty, com o qual nossos advogados entraram em contato com intuito de obter informações sobre a prisão. Entretanto o órgão informou que não havia relato por parte do consulado brasileiro em Portugal.

Ainda na data de 03/05/17, a Divisão de Assistência Consular se prontificou a diligenciar junto ao Consulado brasileiro em Portugal para obter informações acerca do fato.

Somente no dia 11/05/17 os familiares e esse Escritório tomaram conhecimento oficialmente da prisão, quando o Consulado Geral Brasileiro em Porto informou que, em data de 08/05/17, recebeu um fax da Policia Judiciária, Diretoria do Norte, comunicando que em 22/04/2017,
o cidadão brasileiro Alexandre Henrique Ramos foi detido em flagrante delito no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, pelo crime de tráfico de
substancia entorpecente.

O Setor de Assistência Consular informou ainda que entrou em contato com o Estabelecimento Prisional da Polícia Judiciária do Porto e, em conversa telefônica, o Sr. Alexandre Henrique Ramos informou que não teria conhecimento de que transportava substancia entorpecente no fundo falso de uma mala. Informou, ainda, que já teria comparecido perante um Juiz e negado a prática do crime, tendo sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva, até que haja o julgamento do caso.

O órgão consular informou ainda que o lutador se encontra bem de saúde e que, brevemente, será agendada uma visita
ao Estabelecimento Prisional para obtenção de informações atualizadas.

Esclarecemos ainda que após intervenção do Órgão Consular Brasileiro, o Sr. Alexandre fez contato telefônico com a família e com nosso escritório na data de ontem, 12/05/17, tendo o atleta reiterado ser inocente das acusações que recaem sobre ele, pois não tinha conhecimento de que portava a substancia entorpecente na mala. Esclareceu que foi a Portugal porque recebeu proposta profissional como atleta.

Lamentou pelo sofrimento da família, dos amigos e dos fãs e disse que apoia as instituições que estão cumprindo o seu papel realizando investigações e que está à disposição das autoridades para colaborar no que for necessário. Também acredita que ao final das investigações todos os fatos serão devidamente esclarecidos e que será absolvido.

O Atleta se mostrou forte e disse que voltará a figurar entre os nomes que alavancavam e enaltecem o MMA no ranking nacional e internacional.

Nossa Sociedade de Advogados faz questão de afirmar ainda que tem convicção da inocência do Sr. Alexandre, pois todos que o conhecem sabem que ele traz consigo exemplo de honestidade, humildade e compromisso com o trabalho.

Salientamos ainda que ao contrário do que fora relatado pela imprensa o lutador não foi preso em 2009 no incidente de briga generalizada no Estádio Couto Pereira durante a última rodada do Brasileiro, mas que referido fato gerou sanções e perdas na sua carreira profissional e pessoal.

No entanto, o atleta não desistiu e adquiriu maturidade com o referido incidente, superou todos os obstáculos, com apoio da família, patrocinadores e amigos e mesmo sem condições financeiras, mas com garra e determinação foi galgando todos os degraus, conquistando vitórias, títulos e prêmios. Orgulho nacional!

No entanto como nos demais esportes, o atleta tem visibilidade somente enquanto vence as disputas. Veio o revés, a crise, o despontamento. Enquanto não era escalado para lutas, não parava de treinar. Enfrentou problemas de saúde, a falta de dinheiro, e dificuldades diversas, quando recebeu uma oferta de emprego, convidado a ir como atleta a Europa.

Ao desembarcar em Portugal, seu sonho se transformou em decepção, vez que foi enganado. A crueldade daquele que praticou tal ato não derrubou somente um atleta, fez desmoronar uma família, destruiu uma vida e uma carreira promissora, mas assim como nosso cliente também acreditamos que voltará a figurar entre os nomes que alavancavam e enaltecem o MMA no ranking nacional e internacional.

Curitiba, 13 de Maio de 2017.

Fabiano Alves de Melo da Silva
OAB/PR 54719

Andrew Henrique Domingues Gonçalves
OAB/PR 83.512

Fernando Calixto Nunes
OAB/ PR 65.973